Segunda-feira
18 de Junho de 2018 - 
O que determina o nosso sucesso é a capacidade de superação.
“A mais bela função da humanidade é a de administrar a justiça” (Voltaire)
“As leis são sempre úteis aos que possuem e nocivas aos que nada têm” (Jean-Jacques Rousseau)
“Interpretar a lei é revelar o pensamento, que anima as suas palavras” (Clóvis Bevilaqua)

Controle de Processos

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,37 4,37

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Últimas Notícias

Juiz Hugo de Souza participa do lançamento do projeto Reeducando com Livro

O juiz Hugo de Souza Silva , da comarca de Rubiataba, participou na noite desta quarta-feira (13) do lançamento do projeto “Reeducando com Livro”. A solenidade foi realizada na Faculdade Evangélica de Rubiataba e, é fruto da parceria entre a instituição de ensino superior e o Poder Judiciário local. O projeto foi idealizado pelo professor Lincoln Martins, que trabalha com a disciplina de Direitos Humanos com os acadêmicos do 7° período do Curso de Direito. Cada grupo de alunos escolheu três livros, de temas variados. Segundo o professor orientador, “os alunos elaboraram trabalhos acadêmicos em que tiveram que justificar a escolha dos livros, e porque estes seriam importantes para compor a biblioteca do presídio local”, afirmou o docente. Durante o evento, os alunos fizeram a defesa pública dos livros escolhidos, para uma banca formada pelo juiz Hugo de Souza Silva; o promotor de Justiça Diego Osório da Silva Cordeiro; o advogado Achiles João da Silva, presidente da Subseção local da OAB/GO; e o professor Edilson Rodrigues, que representou a Faculdade Evangélica de Rubiataba. No encontro, foi escolhido um livro indicado por cada um dos 14 grupos de acadêmicos. O projeto prevê que os estudantes farão a aquisição 8 exemplares de cada um dos livros escolhidos, os quais serão doados para a Unidade Prisional de Rubiataba e serão disponibilizados para a leitura pelos reeducandos. A partir da formação da biblioteca, os reeducandos da Unidade Prisional de Rubiataba poderão usufruir do benefício da remição pela leitura, previsto na Lei de Execuções Penais e resoluções do Conselho Nacional de Justiça. A remição permite a redução do tempo de cumprimento de pena, além de ser uma atividade voltada à ressocialização dos condenados, oportunizando a estes o acesso à cultura, dando cumprimento a um importante mandamento constitucional. Após a escolha dos livros, o juiz Hugo de Souza Silva, em palestra voltada aos acadêmicos do curso de Direito, que lotaram o auditório da faculdade, ressaltou a parceria entre a instituição e o Poder Judiciário, lembrando a importância do envolvimento das demais instituições ligadas à execução penal. Ele também agradeceu a participação do Ministério Público e da OAB, invocando a necessidade de efetiva interação da sociedade, para que todos possam pensar em formas de humanizar e tornar mais eficaz o sistema de cumprimento de penas. O magistrado lembrou que já foi professor da Faculdade Evangélica de Rubiataba, inclusive da disciplina de Direitos Humanos, e reafirmou a importância de uma discussão sobre execução penal no ambiente acadêmico. De acordo com Hugo de Souza, “temos uma clara deficiência no ensino jurídico no Brasil, em que as faculdades e os acadêmicos se preocupam apenas com uma formação profissional”, frisou o magistrado. Ainda, na oportundiade, ele complementou que “são projetos como este, com o envolvimento de toda a comunidade acadêmica, que permitirão a formação de uma nova visão sobre a execução penal, e só a partir daí é que a sociedade perceberá a ineficácia do atual modelo de cumprimento das penas, e verá que a humanização do sistema reverterá em benefício para toda a comunidade, e não apenas para os presos”, observou. As próximas etapas do projeto serão efetuadas com visita à Unidade Prisional, tendo por objetivo entregar os livros adquiridos. A partir daí, por Portaria do Juízo das Execuções Penais de Rubiataba, aos reeducandos será permitida a remição por leitura. A proposta de parceria prevê, ainda, que os resumos ou resenhas apresentados pelos presos possam ser corrigidos e avaliados pelos acadêmicos do Curso de Direito da Faculdade Evangélica de Rubiataba, sob a supervisão do Ministério Público e do Poder Judiciário. Tweet
14/03/2018 (00:00)
Visitas no site:  1516013
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.