Sábado
26 de Maio de 2018 - 
O que determina o nosso sucesso é a capacidade de superação.
“A mais bela função da humanidade é a de administrar a justiça” (Voltaire)
“As leis são sempre úteis aos que possuem e nocivas aos que nada têm” (Jean-Jacques Rousseau)
“Interpretar a lei é revelar o pensamento, que anima as suas palavras” (Clóvis Bevilaqua)

Controle de Processos

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,66 3,66
EURO 4,27 4,27

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Últimas Notícias

Juiz Jesseir Coelho preside nesta quinta (17) júri popular de homem acusado de simular o suicídio da esposa

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida de Goiânia, presidirá nesta quinta-feira (17), a partir das 8h30, o júri popular de Renato Oliveira de Souza. Ele é acusado de matar a esposa Juliana Brandão Lourinho, com a ajuda de seus pais, Noemia Marinho de Oliveira e Nelson Rodrigues Souza. O julgamento será realizado no Tribunal do Júri do Fórum Criminal Des. Fenelon Teodoro Reis, localizado no Jardim Goías. Conforme a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado de Goias, Renato e Juliana eram casados, mas tinham um relacionamento caracterizado por brigas frequentes. O crime aconteceu no dia 22 de outubro de 2009 por volta das 01 hora. A peça acusatória aponta que, após consumir drogas com uma conhecida, Renato voltou para o seu apartamento, arrombou a porta e agrediu fisicamente sua esposa até ela ficar desfalecida. Em seguida, cortou a tela de proteção da janela e jogou o corpo de uma altura de aproximadamente 10 andares. Depois foi até o local onde o corpo estava para simular que sua esposa havia praticado suicídio. Neste momento, segundo a denúncia, seus pais permaneceram no apartamento, trocando os lugares dos objetos na intenção de alterar a cena do crime. A defesa de Renato Oliveira, acusado de homicídio, e de seus pais denunciados por inovar artificiosamente o estado de lugar, com o fim de induzir a erro, previsto no art. 347, do Código Penal, será feita pelo advogado Asdrubal Carlos Mendanha. E a acusação será feita pelo promotor Aguinaldo Tocantis.Tweet
16/05/2018 (00:00)
Visitas no site:  1484969
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.